Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

Clube de Autores - vale a pena?



Por Oscar Mendes Filho.


Volta e meia entram em contato comigo fazendo essa pergunta.

Normalmente são escritores que desejam iniciar carreira no meio literário e que, encontrando dificuldades em ter seu trabalho aceito pelas editoras, procuram meios alternativos.

Para quem ainda não conhece a página, o Clube de Autores é a maior comunidade de autopublicação da América Latina.

Como já trabalho com eles desde o início de 2011 e tenho nove trabalhos publicados, as pessoas entram em contato comigo para conhecer minha experiência com o trabalho realizado pelo Clube e tirar suas dúvidas.

Grande parte delas pode ser sanada através do link Dúvidas na própria página, e em casos mais específicos é possível entrar em contato com seus administradores, que poderão atender de forma mais precisa a cada questão.

Falarei um pouco sobre minha experiência da mesma forma como faço com quem vem conversar comigo.

Um dos principais pontos positivos do Clube é o de que o escritor pode publicar sua obra sem depender da boa vontade de ninguém, cabendo somente ao autor os louros da vitória ou o fracasso.

Ele fica responsável por realizar a diagramação e a revisão do trabalho, mas caso deseje contratar serviços especializados relacionados a essas questões o próprio Clube os oferece, mas vale lembrar que não são gratuitos.

O mesmo se refere à capa do livro, que pode também ficar a cargo do autor, ou ele pode contratar um profissional para se encarregar dela.

No caso dos meus livros eu mesmo executei todos os passos, desde a revisão e diagramação até as capas. Provavelmente, em relação às capas, um profissional faria um trabalho mais impactante, mas como não gosto de dever favor pra ninguém...

Normalmente quem tem facilidade em escrever encontra certa dificuldade com design digital, e confesso que demorou um pouco até eu ser capaz de criar capas legais para meus livros, mas utilizando a página indicada pelo Clube, o Photo Editor Online, de manuseio relativamente simples, obtive bons resultados.

Claro que trabalhos profissionais normalmente costumam possuir melhor qualidade, mas diante da impossibilidade de contratar esse tipo de serviço o jeito é utilizar as ferramentas disponíveis.

Quanto à entrega dos exemplares comercializados ela é feita através dos Correios. Nunca tive problema algum nem ouvi algum comprador se queixar sobre o assunto. Mas as obras podem ser adquiridas diretamente em uma das unidades da AlphaGraphics, sem o custo do frete, claro, mas elas só existem na cidade de São Paulo.

Outro ponto positivo é a rapidez com que se publica a obra. Se o material já estiver todo de acordo com as parametrizações do Clube (miolo e capa) não leva nem cinco minutos.

O escritor ainda tem a possibilidade de adquirir a quantidade que puder ou desejar de exemplares e se encarregar da venda dos mesmos, conseguindo descontos progressivos de acordo com a quantidade adquirida. No meu caso, que moro em São Paulo, posso retirar os exemplares solicitados através de uma das unidades da AlphaGraphics e realizar a venda por conta própria e da forma que achar melhor, seja através de algum meio digital (reder sociais, blog´s ou sites) ou físico (consignação em banca de jornal, porta a porta, etc), economizando no valor do frete e disponibilizando o trabalho por um valor menor do que é encontrado na página do Clube, devido ao desconto adquirido. O valor do frete para o caso de vendas distantes fica de acordo com o meio escolhido, que não precisa ser necessariamente feito pelos Correios.

Caso o autor deseje, o Clube possui parceria com diversos serviços da internet onde as obras (em formato PDF) serão distribuídas como o AgBook, Google Play, Wook, Livrus, Iba e Saraiva e, caso o trabalho também esteja disponível no formato e-pub, poderá ser encontrado em serviços como Amazon, Kobo e Livraria Cultura.

Mas trabalhar com o Clube também tem seus pontos negativos.

Primeiramente, em relação às capas, o Clube possui modelos próprios e disponibiliza imagens para serem utilizadas gratuitamente. Por um bom tempo fiz uso desse serviço, mas sempre achei que os livros ficavam pouco atraentes, tanto por causa do modelo oferecido quanto pelas imagens. Imagine quantos escritores que, por não poderem utilizar capas próprias, fazem uso das encontradas no Clube? Os livros acabam ficando todos com a mesma “cara” e isso nunca me agradou. Mas até aprender a criar minhas próprias eu as utilizei.

Porém, a meu ver, o que mais “pega” com o Clube de Autores (até mesmo porque não poderia ser diferente) é que ele apenas disponibiliza os livros como uma vitrine para serem vendidos, tanto no formato digital quanto no físico. Todo o marketing em relação às obras publicadas através deles fica a cargo do autor. A página oferece um “curso online” na Universidade do Autor, onde dá boas dicas sobre como realizar um marketing positivo das obras publicadas, mas todo o suor fica a cargo do escritor.

Outro ponto que talvez possa desagradar os escritores é a impossibilidade de se utilizar imagens no "miolo" do livro, estando elas restringidas somente à capa e à contra-capa do livro, além de que somente algumas fontes podem ser utilizadas no texto, correndo-se o risco de que o livro fique desconfigurado caso não se obedeça a essa parametrização.

De modo geral o Clube de Autores é uma ótima oportunidade tanto para escritores iniciante buscando realizar o sonho de ter um livro publicado e, quem sabe, ser reconhecido e contratado por uma grande editora, como por autores que já estão no mercado, mas que desejam fugir das inúmeras armadilhas existentes dentro do meio e trabalhar inteiramente por conta, sem dever nada a ninguém.

Pretendo lançar meu décimo livro ainda esse ano, também através do Clube de Autores, e me sinto muito satisfeito com tudo o que ele tem me proporcionado durante todos esses anos. A capa já está pronta e falta apenas modificar alguns detalhes da obra (chamada no Clube de “miolo”). Todo escritor sabe que, toda vez que lê um trabalho já pronto, tem vontade de mudar alguma coisa.

Embora seja trabalhoso é muito gratificante ver um trabalho finalizado, tendo você como único responsável desde o título até a capa, sem a interferência de editores, capistas ou o raio que o parta.

Há quem considere o Clube de Autores como uma espécie de “válvula de escape” para os escritores de baixa qualidade, que tem seus trabalhos execrados pelos editores ou como sendo uma mera gráfica que nada faz além de imprimir e distribuir livros.

Quanto à segunda opinião eu concordo de certo modo, mas ainda que ele assim o seja, que outra forma escritores teriam para divulgar seus trabalhos sem terem que sentar no colo dos editores e atender aos seus caprichos?

É óbvio que editores preferem difamar o Clube de Autores, uma vez que a página tira a obrigatoriedade de os escritores terem de se submeter a eles. Principalmente aqueles que trabalham com o famigerado sistema do “sob demanda”, onde o escritor muitas vezes tem que dispor de recursos que não possui para ver sua obra publicada. “Contribuem” com somas nada baixas para publicar seu livro com a promessa de ter sua obra revisada e diagramada, com uma capa de excelente qualidade e todo o suporte para as vendas. O mais triste é que, como podemos ver em diversas matérias aqui do blog, na verdade recebem um serviço de péssima qualidade em todos os sentidos uma vez que para essas “editoras” só importa receber o dinheiro do escritor incauto.

E, em relação à primeira questão, discordo do que dizem a respeito de quem publica com eles. Vejo muitos trabalhos bons sendo publicados através do Clube de Autores, obras de ótimos escritores que não foram agraciados pela simpatia de editores ou simplesmente preferem agir por conta própria.

Eu mesmo sou um desses últimos que escreve apenas por prazer e não almeja mais conquistar um lugar à sombra dentro da literatura. Sim, não almejo mais, porque quando comecei a escrever (isso há mais de quinze anos atrás) tinha sim o sonho de ver meus livros se transformarem em filmes e tudo o mais, como nos Crepúsculos e Harry Potter´s da vida. Mas conforme fui me familiarizando com o meio literário fui adquirindo um asco tão grande pela política suja que existe dentro dele que hoje escrevo apenas os fãs dos meus trabalhos, sem maiores pretensões.

Talvez eu tenha me “enturmado” com o pessoal errado, quem sabe, mas graças a Deus eu posso desenvolver meus trabalhos movido apenas pelo prazer e sem neles me apoiar como fonte de renda.

Alguns editorezinhos dizem que eu sou “queimado” dentro do meio literário, ou pelo menos eles tentam fazer isso através de fofoquinhas nos bastidores, mas eu acho que estão enganados. Como eu disse anteriormente o fato de eu escrever pelo mero prazer de contar histórias não se deve ao fato de eu não receber propostas de trabalho, mas sim de poder criar por conta própria desde meus textos até as capas para meus livros, sem ter que aceitar propostas mirabolantes de “amarrar” meus livros como sendo uma história única (coisa que não são ou serão) ou de ter que publicar meus livros com capas desenvolvidas por “profissionais” que se baseiam unicamente no título da obra, sem ler seu conteúdo, e criam verdadeiras aberrações visuais.

Sim, os livros são todos meus, desde o primeiro caractere até a capa, e se são bons ou ruins esse é um problema exclusivamente meu, o importante é ter a consciência limpa por sempre ter seguido meus gostos e atendido aos meus anseios, sem dever nada a ninguém e é isso o que desagrada esse pessoal: o fato de você lhes virar as costas e não atender às suas exigências medíocres.

Pois é, amigo escritor, é provável que perambulando pelo meio literário você se depare com algum editor disposto a publicar seu trabalho e que lhe fará mil e uma promessas, mas vai por mim: analise bem essas propostas, não aceite ofertas por impulso porque na grande maioria dos casos do Clube de Autores é a melhor pedida.

Evite dores de cabeça desnecessárias e publique através do Clube de Autores.


Entre em contato: litfanbr@gmail.com

12 comentários:

  1. Parabéns Oscar . Belo texto.

    A única verdade absoluta na literatura é que :" Quem escreve quer ser lido " Quem quer investir na carreira busca editora, quem nao quer usa outros meios. Mas no fundo, bem la no fundo, todos querem buscam a mesma coisa ! Fama. Por mais que jurem de pés juntos que não....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo quando ao fama, mas concordo quanto a Querer ser lido. A editora é uma forma de garantir uma distribuição mais ampla e consequentemente ser mais lido.

      Excluir
    2. Buscar a fama escrevendo livros no Brasil é ir pro terreiro e capinar com os dentes. Quem quer fama vira atorzinho de tv, que é muito fácil de conseguir, mais fácil ainda se for atorzinho de youtube.
      Quem escreve quer ser lido. Quem quer fama pendura uma melancia no pescoço.

      Excluir
    3. Escrever muita gente pode, mas conteúdo é outra história. Se o autor ficar atormentado com fama, barganha, carreira e/ou lucro, não sobrará tempo para evoluir na escrita; há de se ler e escrever ao extremo, com constância e exaustão (e toda a redundância que há). A meu ver a escrita tem que primeiramente ser um hobby, algo que se faça com muito amor e que caminhe junto com sua labuta normal/diária (ganha pão).

      Excluir
  2. Não adianta distribuição sem marketing. Livros de autores iniciantes só irão juntar poeira, caso não haja uma campanha para chegar aos leitores antes mesmo de o livro estar na livraria.

    Sites, blogs, redes sociais. É preciso divulgar o livro durante muito tempo antes de distribuir, de fato.

    Precisamos pensar em como a literatura pode dar lucro para o autor. Porque quando o livro chega na livraria, já deu lucro pra TODO MUNDO, menos para o autor.

    Na minha opinião, não adianta fazer alta tiragem e se fuder em dúvidas.
    faz uma baixa tiragem mesmo, e coloca o livro também, no create space ou no clube dos autores, para continuar atendendo aos leitores que não conseguiram comprar da sua tiragem.

    Se houver muitos leitores querendo, faz-se uma pre-venda, paga-se nova tiragem e distribui entre os leitores.

    Escrever um livro dá muito trabalho. mas nem se compara em relação ao trabalho de divulgação, distribuição e etc.

    Novos autores, se liguem, que a jornada é longa. É preciso acima de tudo, coragem para encarar.

    ResponderExcluir
  3. Publico no CA desde 2009 e não há muito o que reclamar, além dos preços um pouco altos (mas quase o mesmo de um best-seller de Loja Americana) e o fato de somente a gráfica (e os Correios) ganharem com o trabalho, já que é praticamente impossível receber os Direitos Autorais, que só são depositados quando alcançam R$ 100 - é pouco, mas é beeem difícil, afinal o valor que agregamos com o nosso DA influencia muito no valor final do livro, que já começa muito caro (em R$ 20, mesmo que tenha só 10 páginas!) e nos 20% de impostos e taxas que sobem junto com o DA que acrescentamos. Daí que não dá para pedir um grande valor em DA que forme rápido os sofridos R$ 100 :/
    A qualidade gráfica é boa, embora nem sempre saia com a fonte que utilizo (Georgia), mas é sempre legível e bem impresso. A qualidade do acabamento da capa melhorou, está mais resistente, mas nem sempre é fiel às cores e tons que usamos - por vezes, fica escura demais.
    Só não tinha ainda me atentado quanto ao fato de estarmos por nossa própria conta no CA.... me refiro ao fato da falta de propagandas por parte deles. Como eles ganham MUITO conosco, não seria custoso fazer divulgações e propagandas pela rede, ao menos.
    Quanto ao fato de outros desdenharem dos autores que publicam pelo CA, isso é até natural, já que vimos muito lixo (mal revisado ou mesmo de escrita ruim) publicado até por grandes editoras, então se imagina, por dedução, que um livro publicado sem os recursos daqueles outros, será inferior. Porém, só uma passada atenta de olhos pela vitrine do CA se verá que há muitas obras de enorme qualidade, inclusive obras científicas escritas por professores de universidade.
    Um autor consciente de seu trabalho fará o melhor que pode por sua obra. Se puder pagar, pagará profissionais para trabalhar nela. Senão, como Oscar e eu, se "virarão nos 30" para deixar tudo o melhor que é possível.
    E agradar ou não agradar é questão de gosto pessoal. Até hoje ninguém que adquiriu um dos meus livros voltou para reclamar de dinheiro jogado fora, rs.

    ResponderExcluir
  4. O Clube de Autores é uma ÓTIMA editora, tá?
    Os despeitados invejosos que adoram meter o pau nele, sem argumentos justos!
    E quem disse que em editora comercial nao existem erros de revisão em livros?
    Eu já vi erro até em livro de Monteiro Lobato.
    NÃO EXISTEM LIVROS RUINS, E SIM, GOSTOS DIFERENTES PELA LITERATURA!
    Achei ridícula essa metáfora de capinar com os dentes! O povo tem que valorizar a literatura contemporânea!!!!!! É isso!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Criatura anônima, mas na matéria alguém falou mal do Clube de Autores?
      Acho que você comentou na matéria errada, ou então necessita aprender a compreender textos com urgência.

      Excluir
  5. Estou pensando em publicar pelo clube. Realmente não achei nada de escritor reclamando, só alguns leitores reclamando da entrega. Mas estou analisando e me parece uma boa escolha para meu livro. Ele não foi enviado a nenhuma editora. Simplesmente pelo fato de eu achar que editores poderiam mudar o intuito da obra. Ou transformá-lo em modismos. Assim que eu tiver um retorno do clube, posto aqui

    ResponderExcluir
  6. Pena que os erros absurdos de português que há em incontáveis obras deste site prejudique os escritores mais qualificados que ali publicam seus livros .

    ResponderExcluir
  7. Rogério comenta: Não consegui logar mas vai meu comentário. Depois de muito fuçar na internet, creio que o Clube de Autores é a melhor e mais confiável opção para o autor iniciante ou não publicar. Até escritores famosos publicam ali, como o Ernesto Bono. Se o Clube de Autores desse uma melhorada a mais no sistema do site (capas, etc) ficaria super ! A PerSe também é ótima,mas tem o problema das lombadas do livro, se arrumassem ficaria até melhor que o Clube de Autores. Tem a editora Biblioteca 24horas também que é boa. O resto, sob o nome de editora sob demanda, me parecem mais gráficas do que editora.

    ResponderExcluir
  8. Também sou autor no CA. E sigo um principio quase bíblico: se três pessoas apreciarem com sinceridade o seu trabalho, é porque valeu a pena ser escrito. Não importa o nivel do trabalho ou das pessoas que o apreciam.

    ResponderExcluir

Pode chorar...