Literatura Fantástica Brasileira

Literatura Fantástica Brasileira

Editora Novo Século: Denúncia.


Por Equipe Literatura Fantástica Brasileira.

Recebemos a denúncia por e-mail.
Quem tiver mais informações sobre atitudes como as mencionadas abaixo pela Editora Novo Século pedimos que entre em contato.
Não importa o tamanho da editora, nenhuma delas, NENHUMA, tem o direito de entregar gato por lebre aos autores.

Uma grande editora, a Novo Século, possui o selo Talentos da Literatura Brasileira onde o autor paga para publicar o seu livro. O pagamento é caríssimo. Chega a 15.000 reais e, além disso, o autor tem que abrir mão dos direitos autorais na primeira edição. São produzidos 1.500 livros e são enviados para o autor 500 livros e ele deve vender esses livros, inclusive, se o autor quiser em Bienais do livro na estante deles. Os outros 1.000 a editora distribuiria em vários pontos de venda. Eles até que são caprichosos nas capas e na produção dos livros. O problema é que a editora diz que distribui o seu livro, mas na verdade não o faz tão bem assim. Eles dizem no site deles: "Nossa distribuição abrange mais de 800 pontos de venda diretos e 1.200 por meio de nossos distribuidores. Para agilizar o processo de distribuição, a logística é de responsabilidade da editora, desde o armazenamento do produto até a entrega para o cliente. Outro fator importante é que não estabelecemos limite de faturamento, pois estamos preparados para atender a demanda." Fonte: http://www.novostalentosdaliteratura.com.br/?page_id=13 No entanto se você procurar em livrarias, principalmente nas físicas, qualquer livro desse selo você não vai achar, ou achará poucos. Duvida? Eu já fiz esse trabalho. Faça você também. Há reclamações de autores inclusive sobre isso na internet. Exemplo: http://www.reclameaqui.com.br/11654399/novo-seculo/falta-de-transparencia-da-novo-seculo-editora/ Portanto, quem quiser pagar para essa editora tenha cuidado. A distribuição não é tão boa assim como eles dizem. Se eles cobrassem pouco para fazer o livro até que tudo bem. O problema é que o autor para caríssimo para não ter seu livro distribuído, ou seja, sem vendagem. Você, autor, é que vai ter que sair por aí vendendo o seu livro.

Entre em contato: litfanbr@gmail.com

5 comentários:

  1. Só a verdade. Passei por isso. Pediram 16 mil pra um livro meu de 70 paginas.

    ResponderExcluir
  2. Prestadoras de serviço, em geral, veem os escritores como clientes,não propagadores de cultura, sabedoria ou mesmo mero entretenimento. Por isso focam é na venda de seus serviços,não na venda da obra do escritor.

    Por isso o jovem autor deve se informar antes de assinar contrato com uma editora. Não importa o quão benquista ela esteja no mercado. Hoje em dia, com alguns milhares de reais em marketing,qualquer empresa pode se mostrar como confiável e competente diante do seu público consumidor. Há agências de publicidade especializadas em fazer uma empresa parecer melhor do que ela realmente é.

    Para evitar dores de cabeça, e uma perda enorme de dinheiro, o novo autor deve deixar a preguiça e ingenuidade de lado e buscar referências a respeito da editora que pretende contratar. Entrar em contato com escritores que já publicaram por ela e perguntar como eles trabalham,como foram tratados,se os serviços da editora fizeram alguma diferença na careira deles. Com as redes sociais,realizar esta pesquisa nunca teve tão fácil.

    ResponderExcluir
  3. Já cai nessa ! De tocar pandeiro pra maluco dançar...

    ResponderExcluir
  4. O texto de apresentação da matéria foi alterado por solicitação da assessoria jurídica da Novo Século, que julga termos como "medíocres" e "ludibriar" ofensivos à imagem da empresa em questão.
    Realizamos as alterações necessárias, mas a denúncia permanece no blog e acreditamos que se a referida editora zela por sua imagem não deveria dar margem ao envio de e-mails como esse que recebemos enviado por um autor que se sentiu prejudicado.

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre fiquei com o pé atrás com essa proposta da editora. Ainda mais com a parte em que dizem que os exemplares comprados são para ajudar o autor a recuperar o dinheiro. Vender 500 livros por conta própria não é nada fácil.
    Outro ponto interessante é que eles dizem que se trata de uma parceria. Mas que parceria é essa em que você paga tudo?
    E para finalizar, quem me garante que eles realmente imprimem e tentam vender esses mil livros se nunca conseguimos encontra-los nas livrarias?

    ResponderExcluir

Pode chorar...